29.5.06

Eu vou, eu vou lá pra terra do catalão

- Caros Amiguinhos, Amialenses e não só... Caros maninhos, Apêndices e Apendicesitos.. Tenho umas histórias sobre o pessoal da Casa do Infante para contar, mas como daqui a quatro horitas estarei a caminho de Barcelona, esta história fica em Stand By... Pode ser que venha com algumas novidades...Tombos, bacoradas e afins... Até lá espero que qualquer Vasconcellos se digne a escrever alguma coisinha, pode ser??? :)
- Sei que o Canjinhas tem várias histórias engraçadas da sua Borboletasinha...vá lá maninho, chega-te à frente! Imaginação nesta família é o que não falta! ;)
- Mas não posso ir embora sem deixar de contar uma cenazita que se passou com o meu cunhadito Ivinho...Este meu cunhadito, é daqueles Ilustres 'iluminados' que gosta muito de fazer trocadilhos com o meu nome... Na Sexta-feira, sua Exa. foi com a sua Su(culenta) e Seu Mateusito ao pediatra, entre vários exames que o Sr. Dr. ia fazendo, um deles foi pegar numa lanterninha para ver os olhos do Super Bebé, os olhos do Mateusito 'fugiam' cada vez que o Médico aproximava a luz. Este virou-se para os pais e disse: - O Mateus é muito sensível à Luz... Ao que Ivinho respondeu (sem pensar duas vezes, como é costume): -Não! Ele até se dá muito bem com a tia!
- A Su(culenta) só pensava: -"Eu não acredito que ele tenha dito uma coisa destas ao médico!"
Mas acredita maninha, o teu conjuge é uma caixinha de 'supresas'! Eheheheheheh!
- Bem, e com esta me voy...Hasta la Vista Babes! ;)))

28.5.06

Missa(o) quase impossivel de SportBilly Andrade


Vamos contar uma pequena 'estória' que se passou com um certo e determinado primo, que pelo Santo Matrimónio com uma Vasconcellos ficou a pertencer á Ilustrissima e Royalissima familía!
Coitado do nosso 'querido' primito que por influências da tão ilustre família, anda a ficar xexé ou lelé e não só...;)
Aqui há atrasado numa linda manhã de primavera, SportBilly Andrade tinha mais uma missa(o), tocar piano (ou seria orgão?) na capela do AMIAL, no aniversário do ilustríssimo Dr. Tio Quim, a Madre Supriora (ou mãe Maria José), tinha dito a SB Andrade que a missa começaria ás 12h...Eram 11h55 e a Madre já 'dezia':
-Ele não vai aparecer! Assim a missa não vai ficar tão animada... E não é que para espanto nosso, e 5 minutos depois das 12h aparece o dito cujo, esbaforido dizendo que tinha trocado de capela! Tinha ido para a capela do Colégio Luso-francês! dizia ele: -A Tia zé falou em capela, logo pensei que seria a do colégio... Cheguei lá, notei que havia pouca gente, mas mesmo assim dirigi-me ao piano (ou seria orgão?), as irmãzinhas olhavam para mim com cara de espanto, quando vi uma mãe a chegar com um bebé, reparei logo que estava na missa errada! ali ia haver um baptizado!
A/AH poisé lindo primo o Dr. Tio Quim já tem idade para ser avô... ;)))eheheheh!!!
Demaneiras que SB Andrade toca a correr (de carro, pois claro), pela rua do 'Inginheiro' abaixo...trazendo na mão um pequenito saco, com sabe-se lá o quê! Lá conseguiu tocar as musiquitas...Mas digam lá, ele está ou não está a ficar 'destraído' como um vasconcellos que se prese??? Cuidado SB Andrade olha que esta doença apega-se e apega-se com força, e que eu saiba, ainda não arranjaram cura para tal 'moléstia'! :)))
Questão: O que traria Sport Billy Andrade no seu saquito??? Hein?? Traria os testes do Sr. Reitor? Alpista para os Patinhos do Lago? Incenso do Cardeal Razinga? Ou as palminhas do Xapato do Reitor??!!!! ;))))

7.5.06

Homenagem a todas as mães...E futuras... ;)))






Há uma mulher que tem um pouco de Deus pela imensidade do seu amor e muito de anjo pela incansável solicitude dos seus cuidados.
Uma mulher que, sendo jovem tem o reflexo de uma anciã, e na velhice trabalha com o vigor da juventude.
Uma mulher que, sendo ignorante descobre os segredos da vida com mais acerto que um sábio e que, sendo instruída, se acomoda à simplicidade dos meninos.
Uma mulher que, sendo pobre se satisfaz com a felicidade dos que ama, e sendo rica daria, com gosto, o seu tesouro para não sofrer no seu coração a ferida da ingratidão.
Uma mulher que, sendo vigorosa estremece com o vagido duma criança, e sendo débil se reveste, às vezes, com a bravura de um leão.
Amar a nossa Mãe! Não existem argumentos para se amar a mãe! É um sentimento que brota espontâneo do coração!
Ama-se a mãe porque... é mãe! Perguntar a um filho porque deve amar a sua mãe é ofendê-lo. Tanto como perguntar a qualquer mãe a razão do seu amor ao filho.
Escreveu alguém que "nenhum filho pagou no mundo, nem pagará jamais, o tributo de reconhecimento que deve à sua mãe".
Porque não se pode pagar tudo, não deve cada qual esforçar-se por pagar, ao menos, alguma coisa?! Amor com amor se paga... desvelos retribuem-se com cuidados... dedicação com veneração...mas lembrai-vos que o amor está mais em obras do que em palavras. Que provas dareis à vossa mãe do vosso afecto? Além de beijos e abraços, que lhe ireis prometer para lhe dar consolação? E que lhe ireis oferecer para lhe dar alegria?
Sempre o coração humano gostou de exprimir os seus sentimentos em oferendas, reconhecida a necessidade de se manifestar em sinais visíveis ou invisíveis. Esses dons não valem pela sua excêndencia natural , valem pelo que representam.
Por isso, embora não tenhas muito dinheiro, nem muito tempo disponível não é desculpa para não preparares uma lembrança para ofereceres, no "Dia da Mãe", àquela para quem o mais pequeno será um rico presente recebido de ti.
O "Dia da Mãe" deve ser um dia de demonstração de ternura e reconhecimento.
Beija a tua mãe com mais carinho, aperta-a bem ao teu coração e diz-lhe sem acanhamento: "mãezinha, gosto tanto de ti!"
E admira-a não só nos grandes momentos da vida, e porque os grandes são raros, admira-a sobretudo no apagado lidar de cada dia, quando cozinha, quando varre, quando lava, quando se ocupa e se interessa por ti, que grandeza nestes pequenos trabalhos porque são feitos com a consciência de cumprir uma missão, com um imenso amor, pensando em ti, trabalhando para ti, sacrificando-se por ti, amando-te.
Já tinhas pensado nisto? Pois bem, o "Dia da Mãe" é justamente para pensar, para reparar, para retirar, para agradecer, para amar mais e melhor.
E naquilo que fizeres, que ofereceres põe um imenso amor, pois só com esse imenso amor lhe encherás o coração.
Este dia, consagrado à mãe, passará... passará como todos os outros dias, mas uma doce recordação ficará, a certeza de que nem todos os dias são iguais, que um dia especial há no ano, querido mais que todos os demais -
O DIA CONSAGRADO À MÃE.
In:O Castanheirense

1.5.06

Ali em Alves Redol :)))))

Dedico esta “parbóice” ao nosso maninho, Sr. Dr. Juiz, o Catalão:

Numa das suas vindas ao Porto, ele saiu-se com uma piada muito engraçada!
Recordo-me que estava a perguntar a alguém da nossa família onde ficava determinado lugar aqui do Porto, o Catalãosinho com a sua inteligência inconfundível e com o seu jeito que lhe é característico para humorizar um caso sério, interveio com aquele seu habitué: - Esse lugar?! Fica ali em Alves Redol! (E não tinha nada a ver pois o lugar de que eu falava era no caminho oposto).

Então Alves Redol, ficou na boca dos Vasconcellos - salvo seja - como piada!
Mas adiantando... ... Na Sexta feira, estava eu sentadinha em frente ao Computador – entre as pesquisas que ia fazendo na net, e as “conversas” que ia tendo no msn – e apercebi-me que o Canjinhas explicava à Tequinhas, onde ficava o restaurante onde nós iamos jantar. (Bem que ele quiz explicar à Luzinha, mas essa “marlene”, desmarcando-se, despachou-o para a Tequinhas, dando a desculpa da sua falta de orientação...)

A Luzinha, com a cabeça na lua, como já todos sabem, ia ouvindo as explicações do Canjinhas, sem lhe dar muita importância, mas pelo que o Canjas dizia, aquele lugar era-lhe familiar, então, assim do “nada”, virou-se para os dois e perguntou: - Fica ali em Alves Redol?


Ficaram os dois a olhar para aquela “Iluminada”, como se ela tivesse dito a maior piada e barbaridade do mundo, talvez pensando que ela estaria a gozar (diga-se de passagem, até o faz imensas vezes ;)). Simplesmente “ignoraram” a sua afirmação e continuaram com a conversa... ...E assim, ela “desligou-se” dos "zumbidos" que ia ouvindo ao seu lado, ficando na sua!


Entretanto lá fomos nós para o dito restaurante, Eu, Su-Culenta, Tecas e o nosso motorista particular, Sr. Jarbas, que estava ao nosso serviço nessa noite! :) Depois de andarmos às voltas para encontrar o restaurante, porque afinal o Canjinhas não se tinha explicado bem e a Tequinhas “marlene” não entendeu bem, lá conseguimos dar com El Sombrero, olé!

A Luzinha reconhecendo aquele lugar, resolveu olhar para a placa toponímica, e ironia das ironias, não é que o “Sombrero” ficava mesmo em Alves Redol!!!!!!!
Foi a Piada da noite, não nos saindo essa frase da boca, mais uma vez, salvo seja!

P.S. Á/AH Poisé queridos maninhos, não subestimem a Luzinha “marlene”, porque ela quando sabe, sabe!!! Ehehehe – Gaba-te Cesta que amanhã vais às Vindimas – A Modéstia?...”Aparta pró lado”. Poispois, Simsim. ;)))))))